Cavida discute Efeito Werther e suicídio

O Centro de Amor à Vida (CAVIDA) discutiu ontem, 6 de agosto, com os alunos do Curso de Capacitação – Suicídio: compreender para intervir um dos assuntos bastante polêmico sobre suicídio: como a mídia deve se comportar ao divulgar um caso de suicídio. O curso é promovido pelo CAVIDA e teve início em junho e será concluído em outubro deste ano. 

Foi o quinto módulo –  Como a mídia lida com o Efeito Werther. O curso tem nove módulos e é destinado a estudantes e profissionais que lidam com saúde mental. 

O módulo foi ministrado pelo psicólogo e vice-presidente do CAVIDA, Arnaldo Santtos (CRP 15 / 4.132) e pela radialista e produtora da Radio do Grupo Jovem Pan, Edjane Melo. 

Nas discussões foram apresentadas dicas de como os profissionais das duas áreas devem falar sobre um caso de suicídio em entrevistas e também com a comunidade em geral.

Discutiu-se sobre o Efeito Werther – terno utilizado pela psicanálise que indica comportamento  – suicídio – por imitação.

O fato “efeito Werther – é de um rapaz da aristocracia alemã do século XVIII  que  se apaixona por uma bela jovem casada, não é correspondido e acaba se matando com um tiro na cabeça.

A história é de um Livro-romance: “Os Sofrimentos do Jovem Werther, de Johann Wolfgang Goethe, que foi proibido em vários países da época por causa de uma onda de suicídios entre jovens que usaram o mesmo método do protagonista.

 

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top